Aumente as reservas diretas de seu Hotel ou Pousada sem depender de sites como Booking.

Aumente as reservas diretas de seu Hotel ou Pousada sem depender de sites como Booking.

Hoje gostaria de falar a respeito das reservas diretas de seu hotel, pousada ou estrutura receptiva, através de sites terceirizados.

Os hoteleiros nestes últimos dez anos, observaram de perto as mudanças drásticas ocorridas no cenário de viagens com as chegadas das OTAs (Online Travel Agency), como por exemplo a Booking.com ou Expedia.

As OTAs trouxeram uma força disruptora, assim como o Napster e o MP3 fizeram com a indústria fonográfica, ou então, como o Uber, no caso dos transportes. As vendas não estão mais nas mãos dos proprietários e sim, destas empresas, que vendem serviços e produtos de terceiros, em troca de comissões. Para o Uber não é necessário possuir um automóvel, da mesma forma que o Booking.com não é proprietário de hotéis.

Neste cenário muitos proprietários de hotéis se viram obrigados a utilizar estes canais, mas o desejo real, seria ter em suas mãos a exclusividade e o controle na venda dos seus próprios produtos e serviços, sem ter que pagar altas taxas pelas reservas. O grande problema é que as OTAs tem acesso a uma ampla audiência e é isso que qualquer hoteleiro quer, não é verdade? Por outro lado, com a grande popularidade das agências online, o público em geral prefere reservar a partir delas a reservar pelo website oficial do hotel. Criou-se uma cultura em todo o mundo na qual o site das agências tem preços mais competitivos do que o site oficial do hotel.

As taxas das OTAs iniciam com 10%, passando por 15%, podendo chegar a 25%.
Outra questão importante é a relação de dependência criada entre as agências online e os hoteleiros, que muitas vezes são obrigados, através de regras contratuais, a não praticarem preços mais baixos em seu próprio website.

A essa altura você deve estar se perguntando:
Se é impossível bater de frente com estes gigantes das reservas online, o que pode ser feito para aumentar as reservas diretas?

Algumas das respostas serão explicadas abaixo.

Hoje, há uma onda ou tendência para que as pessoas voltem a reservar diretamente no site do hotel. Se você tem um hotel pequeno poderá surfar esta onda graças às grandes cadeias de hotéis como a Marriott ou Hilton que começaram a travar uma verdadeira guerra contra as OTAs. O Hilton, por exemplo, implantou estratégias de marketing digital aumentando suas vendas em 32%, independente das agências online.

Conheça algumas das estratégias destas grandes cadeias hoteleiras e aplique-as em sua estrutura receptiva, afinal, por que não ter direito também a uma fatia do bolo?

A estratégia se baseia nos seguintes pilares de marketing digital:

  1. Site Institucional do Hotel ou Pousada
  2. Blog Integrado ao Site
  3. Redes Sociais
  4. Google Maps / Google Meu Negócio
  5. Proteção de Marca do Google
  6. Fotos de Alta Qualidade
  7. Landing Pages
  8. Remarketing
  9. E-mail Marketing
  10. Análise das Métricas

1. Site ou Website Institucional do Hotel ou Pousada

Tudo começa com um excelente site para seu hotel ou pousada. Seu site será a peça mais importante, estando no centro de toda a estratégia. É através dele que aumentarão suas reservas diretas.

Um site de excelência deve ter um design único e que esteja sintonizado com as características físicas da estrutura receptiva. As OTAs vendem hotéis como simples mercadorias, entretanto, o que deve ser “vendido” é a experiência que faça o hospede sonhar.

O site deve ser responsivo ou ter uma versão mobile para os usuários que utilizam a partir de dispositivos móveis.

Segue abaixo o gráfico de usuários mobile no mundo em 2017. Repare que apenas a América Latina representa 472 milhões de usuários mobile.

Usuários mobile no mundo em milhões 2017

* Usuários mobile no mundo em milhoes – 2017

 

Além disso é fundamental que o layout seja clean, leve e que com poucos cliques o cliente ache o que procura facilmente. O site deve estar perfeitamente alinhado com as melhores práticas de SEO, para garantir um bom posicionamento no Google e outros buscadores. Afinal de contas, de que adianta ter um ótimo site se ninguém pode encontrá-lo?

O ideal é que o site seja criado em uma plataforma CMS como WordPress, para que as alterações sejam facilmente realizadas sem depender de uma agência digital ou web designer, podendo ser executada pela equipe do próprio hotel.

Os depoimentos de hóspedes contando suas experiências devem estar no site, passando maior credibilidade ao hotel. Existem plugins do TripAdvisor que podem ser instalados, exibindo automaticamente comentários e a classificação do hotel.

2. Blog Integrado ao Site

É imprescindível ter um BLOG ativo integrado ao site, com conteúdo “fresco” pelo menos uma vez por semana. O Blog vai auxiliar no posicionamento do Google. É preciso ter conteúdo de alta qualidade que não venda apenas o “produto hotel”, mas que desperte no futuro hóspede o desejo de sonhar com os bons momentos em sua experiência. Surpreenda o cliente com conteúdos diversos como culinária local, pontos turísticos, passeios, vida noturna e etc.

É importante também fazer propaganda do hotel, como promoções, novidades, mas em uma escala menor. Por exemplo, a cada 8 postagens de conteúdos diversos, faça uma sobre o hotel.

3. Redes Sociais

Estar nas redes sociais é obrigatório. Há pelo menos seis delas na qual toda estrutura receptiva deveria estar:

– Facebook
– Tripadvisor
– Instagram / Pinterest
– Google Plus
– YouTube

Obs: Criar um perfil em uma rede social e abandoná-la é mais prejudicial do que não criá-lo. Portanto, se não puder atualizar uma rede social é preferível que não crie a mesma.

3.1 Facebook:

O Facebook funciona hoje como um SAC 3.0 (serviço de atendimento ao consumidor). Ele possibilita que o hoteleiro tenha ciência do que as pessoas estão falando sobre o hotel, além de facilitar o atendimento de clientes atuais e potenciais, com suas dúvidas e questionamentos sobre a estrutura. Os check-ins feitos na fanpage ajudam a divulgar o hotel, e os comentários positivos a encorajar futuros clientes a reservar.

O Facebook, mais do que para vendas, é fundamental para o reconhecimento da marca do hotel.

Os artigos escritos para o Blog (2o Pilar) devem ser postados no Facebook na forma de links, para levar o tráfego do Facebook para o Site oficial do Hotel.

3.2 Tripadvisor:

O Tripadvisor é a rede social mais importante quando se trata dos aspectos reputacionais, impactando diretamente nas receitas do hotel. Aqui entra a estratégia relacionada à gestão da reputação online. A partir da exposição da reputação online do hotel, é gerada a propaganda boca a boca, que é ainda uma das mais eficientes formas de divulgação de uma estrutura receptiva, gerando Brand Awareness (reconhecimento da marca).

É importante responder para todos os hóspedes que comentam sobre o hotel, se possível em 24 horas, sejam comentários positivos ou negativos. Lembre-se de que você estará respondendo para 260 milhões de usuários mensais, que poderão ler seus comentários.

3.3 Instagram / Pinterest:

Instagram e Pinterest são redes sociais direcionadas para o compartilhamento de imagens, fotos e infográficos. Estas redes sociais são ótimos meios para o marketing visual, ideais para compartilhamento de fotos da estrutura hoteleira como piscinas, café da manhã, SPA e também de imagens do destino turístico como praias, monumentos e outras atrações.

3.4 Google Plus:

Por mais que a maioria das pessoas acreditem que os únicos a utilizarem a rede social Google Plus são os familiares dos próprios funcionários do Google, esta rede possui um fator que a torna obrigatória para a estratégia de marketing digital: Estar no Google Plus aumentam as chances de um melhor posicionamento nos resultados de busca do Google.

Ainda que existam muitas controvérsias a respeito deste tema, há diversas provas de sites que subiram na posição das páginas de resultados do Google após começarem a compartilhar conteúdo nesta rede social. Portanto, divulgue os artigos do Blog integrado ao seu site no Google Plus também.

3.5 YouTube:

YouTube é o segundo maior site de pesquisa após o Google, e pouquíssimo explorado pela indústria hoteleira no Brasil.
Seguem abaixo alguns dados estatísticos impressionantes, fornecidos pelo próprio Youtube:
– O YouTube tem mais de um bilhão de usuários, quase um terço dos usuários da Internet e, a cada dia, as pessoas assistem a milhões de horas de vídeos no YouTube e geram bilhões de visualizações.
– O YouTube, e até mesmo o YouTube para dispositivos móveis, atinge mais adultos de 18 a 49 anos que qualquer rede a cabo nos EUA.
– Mais da metade das visualizações do YouTube são feitas em dispositivos móveis.
– O YouTube lançou versões locais em mais de 88 países.
– Você pode navegar no YouTube em até 76 idiomas diferentes (o que abrange 95% dos usuários da Internet).

Os vídeos são bastante apreciados pelos usuários à procura de meios de hospedagem. É fundamental ter um vídeo oficial do hotel exibindo a estrutura externa, quartos, restaurante e etc. O vídeo deve ser feito por profissionais e não amadores, pois o mesmo se tornará o cartão de visitas do hotel. É importante que em cada um dos vídeos publicados no YouTube tenha uma descrição e link para o site do hotel, levando o tráfego qualificado para o seu site oficial, que é, como já dito acima, a peça central da estratégia de marketing digital.

4. Google Maps / Google Meu Negócio

Na maioria das vezes, quando um usuário busca um hotel no Google, como por exemplo a frase “hotéis em São Paulo”, a SERP (página de resultados do Google) exibe uma área de mapa da cidade de destino e uma variedade de hotéis, inclusive alguns são listados abaixo do referido mapa ficando em evidência. Veja a imagem abaixo:

Marketiing Digital para hoteis e pousadas - Google Maps

Resultados do Google para as palavras-chave: Hotéis em São Paulo – Google Maps

Para que seu hotel ou pousada esteja listado no mapa, é preciso fazer o cadastro no Google Meu Negócio. Todos os dados da estrutura receptiva devem ser preenchidos minuciosamente. A omissão no preenchimento de alguns dados pode decidir seu posicionamento no Mapa, ou até mesmo não ser listado. Após o correto preenchimento o Google envia para o endereço de sua propriedade uma carta com um código de validação para atestar que o hotel ou pousada pertencem a quem fez o cadastro.

Como são muitos hotéis e pousadas no Mapa, o Google acaba destacando aqueles que tem o maior número de avaliações, portanto, estimule para que os hóspedes, após sua estadia, avaliem e classifiquem com estrelas sua estrutura no Google Maps. Uma tática utilizada por algumas redes hoteleiras é fazer adesivos ou cartões com QR Code, que nada mais é do que um link em forma de código que pode ser escaneado por celulares, que levam os hóspedes diretamente à sua página de avaliação do Google Meu Negócio.

5. Utilize a proteção de marca no Google com links patrocinados

Geralmente quando você pesquisa pelo nome de seu Hotel ou Pousada no Google, sites como TripAdvisor, Booking.com ou Trivago, apresentam seus links no topo da página de resultados, nos locais mais evidentes e mais clicados. Estes links levam à estas agências online e não ao site oficial do hotel.

links patrocinados - hoteis e pousadas

No exemplo acima o usuário buscou o nome do hotel, no entanto o primeiro lugar nos links patrocinados não pertence ao Hotel Majestic, e sim ao Booking.com. A proteção de marca do Google permite o primeiro lugar ao hotel.

Estes resultados são chamados de links patrocinados, os demais, resultados orgânicos. Contudo, se a sua estrutura receptiva tiver registro da marca, você terá direito de requerer junto ao Google, o primeiro lugar no topo, para seu site oficial, aumentando suas reservas diretas.

6. Fotos de Alta Qualidade

Utilize fotos de alta qualidade, contrate um fotógrafo profissional se for preciso, não economize na galeria de fotos do site oficial e na publicação em redes sociais como Pinterest e Instagram. Uma imagem pode falar mais do que mil palavras, portanto, certifique-se de que a imagem esteja com ótima qualidade.

7. Landing Pages

Crie Landing Pages, também conhecidas como páginas de captura, para anunciar promoções específicas do hotel como feriados ou datas comemorativas. Os anúncios em redes sociais ou no Google AdWords tem sempre que ser linkados para as Landing Pages, jamais para a primeira página (home) do site, onde a conversão é muito baixa. Clique aqui sabe mais sobre o que são Landing Pages.

8. Remarketing

O Remarketing nada mais é que uma ferramenta do Google AdWords que marca e identifica os usuários que já visitaram o seu site e passa a exibir seus anúncios com mais frequência quando visitam outros sites na web. O ROI (retorno sobre investimento) em remarketing tem se mostrado superior ao ROI das OTAs.

Descontos e tarifas especiais
Crie um programa para membros associados e gere descontos de 5% para os clientes que se inscreverem ou de descontos de mais de 5% para hóspedes que se hospedem pela segunda vez. Se as próprias OTAs utilizam esta estratégia, por que não utilizar também? Tire proveito e fidelize os seus hóspedes.

9. E-mail Marketing

O E-mail marketing continua sendo um poderoso canal de vendas diretas. Para isso é preciso criar uma audiência, ou seja uma lista de clientes que permitiram o envio de e-mails para suas caixas postais. Essa audiência pode ser formada a partir de hóspedes que já estiveram na estrutura receptiva e concordaram em deixar seu e-mail  para receber notificações. É interessante inserir nas páginas do site um pequeno formulário para capturar nome e e-mail do potencial cliente e enviar conteúdo relevante por e-mail.

Nunca entupa as caixas postais de sua lista de e-mails apenas com propagandas e promoções, crie conteúdos sobre o destino, gastronomia, feriados prolongados, novidades em sua estrutura e etc. Existem inúmeros softwares que podem auxiliar no envio de e-mails, alguns gratuitamente. Alguns deles são: Mail Chimp, Aweber e E-goi.

10. Análise das métricas

Use o Google Analytics para coletar os dados sobre as visitas e páginas de alta performance, taxa de rejeição e outros dados importantes que mostram a saúde de seu site.
Utilize o Google Page Speed para saber a velocidade que seu site está sendo carregado nos dispositivos desktop e mobile, isso pode influenciar diretamente no posicionamento do seu site de seu hotel no Google.

Tráfego e Motor de Reservas on Site

Trarei em um próximo post exclusivo, questões como tráfego pago e orgânico e como instalar motores de reservas no próprio site do hoteleiro para aumentar suas reservas diretas.

No caso de alguma dúvida, postem nos comentários, responderei o quanto antes.

Se gostaram do artigo, curtam e compartilhem 😉

Leave a reply

Required fields are marked (*)

TOP